2ª edição do Concha Negra divulga programação que vai aquecer o verão soteropolitano

ÀTTØØXXÁ, Ilê Aiyê, Sine Calmon e Morrão Fumegante, Olodum, Baco Exu do Blues, Lazzo Matumbi, Gerônimo Santana, Margareth Menezes, Afrocidade, Luedji Luna e Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz farão nove espetáculos na Concha Acústica do TCA

 

Está definida a programação da 2ª edição do Concha Negra. Foi publicado nesta sexta-feira, 4 de outubro, no Diário Oficial do Estado da Bahia, o resultado final de seleção das atrações que vão se apresentar no palco da Concha Acústica do Teatro Castro Alves (TCA) entre novembro de 2019 e fevereiro de 2020, dentro deste projeto que exalta a riqueza da produção musical afro-baiana. Dentre 59 propostas inscritas, nove foram selecionadas e compõem uma grade que reúne alguns dos mais efervescentes nomes da música local: ÀTTØØXXÁ (16 de novembro), Ilê Aiyê (7 de dezembro), Sine Calmon e Morrão Fumegante (14 de dezembro), Olodum (11 de janeiro), Baco Exu do Blues (18 de janeiro), Lazzo Matumbi (25 de janeiro), Gerônimo Santana (1º de fevereiro), Margareth Menezes, Afrocidade e Luedji Luna (8 de fevereiro) e Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz (15 de fevereiro).

Dentre consagrados atemporais e expoentes que renovam a cena musical da Bahia para o Brasil e o mundo, o cenário final do Concha Negra afirma a contemporaneidade e potência da arte negra, tão exemplarmente representativa da identidade do povo baiano. “Estamos contentes porque é num projeto como este que evidenciamos a diversidade, a pluralidade e a riqueza da música produzida na nossa terra”, disse Arany Santana, secretária de Cultura da Bahia, num encontro com os produtores responsáveis pela execução dos shows selecionados. “Em sua 2ª edição, o Concha Negra é uma oportunidade de artistas e públicos usufruírem plenamente daquilo que a gente sabe fazer de melhor, com o aparato e suporte do Estado”, completou a secretária.

Destacando a importância de um projeto de música negra ocupar o maior equipamento cultural do Norte-Nordeste, Renata Dias, diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), resumiu: “O Concha Negra é a expressão de um modelo atual de pensar a gestão pública realizada pela Secretaria de Cultura da Bahia”. Rose Lima, diretora artística do TCA, exemplificou todos os investimentos para que os shows sejam grandiosos: “A qualidade dos projetos selecionados salta aos olhos, à altura do quadro de candidatos inscritos. Estamos muito satisfeitos de trazer estes espetáculos para enriquecer a programação da nossa Concha Acústica. Ganhamos todos com isso e o público vai com certeza adorar”, comemorou.

Cada espetáculo prevê, além dos shows principais, a presença de convidados especiais de peso, que engrandecem ainda mais as proposições, e atrações de abertura de outras linguagens artísticas, como dança, teatro e moda – o detalhamento de cada data será divulgado ao longo dos próximos meses. Todos contarão com produção executiva realizada por empresa licitada (pregão eletrônico a ser realizado no dia 9 de outubro, às 10h), tendo equipamentos de som, luz e outros aparatos à disposição para realização de espetáculos de magnitude técnica.

 

CONFIRA PROGRAMAÇÃO FINAL SELECIONADA

16 de novembro: ÀTTØØXXÁ

7 de dezembro: Ilê Aiyê

14 de dezembro: Sine Calmon e Morrão Fumegante

11 de janeiro: Olodum

18 de janeiro: Baco Exu do Blues

25 de janeiro: Lazzo Matumbi

1º de fevereiro: Gerônimo Santana

8 de fevereiro: Margareth Menezes, Afrocidade e Luedji Luna

15 de fevereiro: Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz

Compartilhe essa postagem

Sem comentários

Acrescente o seu