Curta gravado em Itaparica homenageia centenário do líder africano Nelson Mandela.

 

 

Produção baiana representa o Brasil no 3º BRICS Film Festival, na África do Sul

 

Homenagear o centenário do líder político e Nobel da Paz, Nelson Mandela. Com este desafio, será lançado esta semana, na África do Sul, o curta-metragem Dela, do cineasta e roteirista Bernard Attal, durante o Durban International Film Festival, um dos maiores e mais antigos festivais do país. Com cenário inspirador, a ilha de Itaparica serviu de locação para o filme, que representa o Brasil no 3º BRICS Film Festival. A previsão é que o curta seja apresentado aos baianos até o final do ano.

O festival apresenta cinco curtas-metragens produzidos pelos países que integram o BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).  Com o tema “Mandela”, as produções refletem sobre a singularidade como cada país-membro do BRICS se relaciona com a influência e o legado deixado por Nelson Mandela em questões como humanidade, liderança, política e cultura.

  

A Santa Luza Filmes, chefiada pela produtora Gel Santana (A Coleção Invisível e A Finada Mãe da Madame), foi escolhida pra realizar o filme brasileiro. Escrito e dirigido por Bernard Attal, Dela conta a história de uma menina que vive com seu pai, na ilha de Itaparica, na Bahia. Ela não entende como o seu nome e os seus cabelos são constantemente zombados pelos colegas na escola em que estuda. O elenco é formado pelos atores baianos Lorena Santana, João Lima e Evelin Buchegger.

 

Fotos divulgação

 

Serviço

O que: Curta gravado em Itaparica homenageia centenário do líder africano Nelson Mandela
Onde: 3º BRICS Film Festivalna África do Sul

 

 

Compartilhe essa postagem