Coluna Dest’INos – Rio de Janeiro

Acompanhe também pelo Instagram @canalin__

Após pouco mais de 2 horas de voo, saindo de Salvador, 4 de fevereiro, em meio a pandemia, e por isso seguindo TODOS os protocolos de segurança sanitária, alto verão, desembarcamos às 14:20 no aeroporto Santos Dumont, Rio de Janeiro, numa tarde ensolarada, típica aos cariocas. Optamos por uma hospedagem (Rede Rio Hotéis) – que tem selo de segurança sanitária responsável –  no centro da capital fluminense para que pudéssemos circular por meio do roteiro que estabelecemos para este tour. 

Para o Google, o Rio de Janeiro é uma grande cidade à beira-mar, famosa pelas praias de Copacabana e Ipanema, pela estátua de 38 metros do Cristo Redentor, no topo do Corcovado, e pelo Pão de Açúcar, um pico de granito com teleféricos até seu cume. A cidade também é conhecida pelas grandes favelas, o empolgante Carnaval com carros alegóricos, fantasias exuberantes e sambistas, e que é considerado um dos maiores do mundo. Mas, para nós do Canal In, o Rio são suas ruas, gente e suas inúmeras possibilidades turísticas. Por aqui, vamos explorar lugares como o Cristo (obrigatoriamente, né?!), a famosa e maior roda gigante da América Latina, a Rio Star (58m), a Lapa, o novo e intrigante Museu do Amanhã, além da orla que conquistou o planeta e que detém o calçadão mais conhecido do mundo; a de Copacabana. Vamos lá aproveitar nosso DestINo!?

Como chegar: Pode parecer óbvio, mas, uma dica na hora de comprar as passagens aéreas, é se antecipar por pelo menos 30 dias. Isso pode reduzir os custos da passagem. Voamos Azul por opção https://instagram.com/azulinhasaereas?igshid=1f2wv1x47bdec. É impossível precisar o valor do voo, porque  ele pode variar, por esta razão, se antecipar vai ajudar a economizar. Outra boa alternativa, é viajar com auxílio de uma agência de viagens. Por indicação; a CVC na Vasco da Gama – Nivea ou a FW Viagens.

Existe ainda a opção de ir ao Rio pela estrada, de ônibus. São cerca de 25 horas de viagem com paradas estratégicas. Para este perfil, indicamos o aplicativo ClickBus para comprar as passagens, que variam a partir de R$397,00 (valor indicado com base  na data de pesquisa da nossa viagem – 4/2 a 8/2/2021). Agora, vamos adiante! 

Primeiro, é importante falar sobre onde se hospedar. Nossa escolha foi pela rede Rio Hotéis, que dispõe da unidade Arosa Rio Hotel (Av Henrique Valadares, 150), no coração da cidade, próximo a muitos pontos turísticos. Além de facilitar o acesso aos espaços atrativos, diminuem os custos com transporte, por exemplo. Os valores aplicados também são acessíveis, com diárias que variam a partir de 157 reais, e o equipamento dispõe de selo de segurança sanitária.  O café da manhã também é vasto, com protagonismo para pães e bolos. Os quartos são amplos e confortáveis. Possuem ar e frigobar, mas não tem microondas, isso porque o hotel também oferece as demais refeições e lanches diversos. Maiores informações https://linktr.ee/rederiohoteis 

SERVIÇOS QUE O AROSA RIO HOTEL OFERECE

  • Academia, Sauna
  • Piscina
  • Estacionamento privativo 
  • Serviço de Concierge, depósito de Bagagens
  • Balcão de Turismo
  • Serviço de Câmbio
  • Serviço de Transfer
  • Recepção 24h e Poliglota
  • Wi-fi Gratuito
  • Quartos adaptados para pessoas com necessidades especiais
  • Restaurante à La Carte
  • Café da Manhã
  • Serviço de quarto
  • Boa localidade

Veja mais: https://rederiohoteis.com/arosa-hotel-na-lapa/ 

Play!

Prontinho! Depois do check In, decidimos aproveitar a tarde do nosso primeiro dia de visita ao Rio, indo ao calçadão de Copacabana, onde fizemos vários cliques bem legais (mais fotos no Instagram @rhjpinto e @canalin__) e um passeio agradável, seguro – usando máscara todo tempo, removendo apenas para fotos em local afastado de qualquer aglomerado – e caloroso. A temperatura apontava 32° e por isso, a caminhada foi prazerosa e nada cansativa. Desta vez, não fomos ao mar propriamente porque não usávamos roupa adequada e, a praia registrava “certa” movimentação que ia de encontro aos protocolos de segurança. De Copacabana, optamos, por seguir para jantar no Rio Sul, shopping da cidade que fica no bairro Botafogo. Escolhemos uma macarronada com molho bolonhesa e pagamos cerca de R$45,00 reais para duas pessoas. 

SEXTA 5/2

O dia seguinte amanheceu e já estávamos de pé, aproveitando o café da manhã (servido a partir das 6:30)  e nos organizando para seguir o roteiro. Dia 5 foi escolhido por nós para irmos ao Cristo Redentor. O monumento, com mais de 38 metros de altura, que completou em 90 anos. 

Para chegar ao Cristo, pegamos às 8:30, uma das vans, que ficam no Largo do Machado, e que saem de meia em meia hora, para subir até lá. Para garantir a segurança e a comodidade, optamos por comprar os acessos pela internet (clica no link e saiba quanto pode custar)  – https://www.paineirascorcovado.com.br/?utm_source=instagram&utm_medium=organico&utm_campaign=compra_paineiras ainda em Salvador. Daí, bastou apresentar o QR Code na hora do embarque, e prontinho! 

Durante a subida, que dura cerca de 25 minutos, a vista vai se revelando como se nos desse boas vindas. Lindo demais!

Ainda antes de chegar ao topo, passamos pelo Centro de Visitantes Paineiras, onde o $$ fica. 😂😂 Trata-se de uma loja de médio porte cheia de souvenirs que variam de camisas a imagens do Cristo Redentor. Os valores inicial em R$9,00 

Pronto, chegamos! Aqui, tudo que eu escrever não poderá justificar a sensação de viver este momento. “Olha, já viajei o Brasil quase todo, e, poucos monumentos me emocionaram tanto quanto este. O Cristo tem uma energia linda demais. A vista nem se fala!” 

Saiba mais: https://turismorj.com/cidades/rio-de-janeiro/

SÁBADO 6/2:

Reservamos a manhã para visitar o Museu do Amanhã. Construído em 2015, o projeto é assinado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, e fica localizado na zona portuária do Rio, ao lado da Praça Mauá. A obra teve custo total de cerca de 230 milhões de reais. E os ingressos variam o preço. Confira: https://www.ingressorapido.com.br/event/34390-1/d/71245 

A construção pós-moderna, orgânica e sustentável que, atualmente, é um ícone da identidade local e cultural da cidade. A proposta é ser um museu de artes e ciências, além de contar com mostras que alertam sobre os perigos das mudanças climáticas, da degradação ambiental e do colapso social. O edifício conta com espinhas solares que se movem ao longo da claraboia, projetadas para adaptar-se às mudanças das condições ambientais. A exposição principal é majoritariamente digital e foca em ideias ao invés de objetos.

Ainda pela zona portuária…  

Decidimos passear na Rio Star, que é a maior roda-gigante da América Latina, com 88 metros de altura – equivalente ao prédio de 25 andares –  que tem 54 cabines, podendo transportar até 432 pessoas a cada 20 minutos, que é a média de duração de uma volta completa. Situada na Orla Conde, também chamada Boulevard Olímpico, na zona portuária do Rio. Saiba mais: https://riostar.tur.br/?utm_source=instagram&utm_medium=linkbio&utm_campaign=ingressos

❌❌ NÃO VÁ SE TIVER MEDO DE ALTURA❌❌ 

Fomos com tempo chuvoso e muito vento. Deu medo! Rs o vento uivava e a cabine, que é toda em vidro, balançava um pouco. A sensação de queda é iminente. DÁ MEDO! 

Na saída da roda gigante Rio Star, tem uma lojinha de souvenir super fofa. O atendimento é ótimo e os preços variam a partir de R$15 reais. Os produtos vão de imã a guarda chuva ☔️ personalizados. 

DOMINGO 7/2

Na manhã do domingo (7/1), fizemos um programa mais comum e relaxante. Café da manhã e role aleatório. Fomos aos Arcos da Lapa, e ao centrão onde fica a sede do Corpo de Bombeiros. Fizemos também um click da av Henrique Valadares, onde nos hospedamos. 

Da gastronomia: as possibilidades gastronômicas locais são muito semelhantes às da Bahia. A feijoada tradicional do Rio é realmente maravilhosa – o alho bate certo. Outra boa dica, sobretudo dos cariocas, é a caipirinha. Mas, como toda boa metrópole, opções para comer e beber não faltam. 

Duas dicas de onde comer

  • Kilograma – Na Av Riachuelo e Rio Sul Shopping – Botafogo. 
  • Ifood também pode ajudar. Tem inúmeros descontos, de até 30 reais, para quem realiza uma nova compra no Estado e em restaurantes que você pede pela primeira vez. 

Este destINo é super acessível. Não incluímos a ele as baladas noturnas. Isso porque não é nossa “vibe” e também porque o período pandêmico não permitia. Por conta própria, somando o valor das passagens e dos passeios indicados aqui, gastarão uma média de R$1000,00 (um mil reais). O que pode “quebrar” os custos, como dito anteriormente, é a programação e o auxílio de uma boa agência de viagem. 

Impressões:

  • Positivo: O Rio é lindo e cheio de possibilidades turísticas. Cidade limpa, de belezas naturais incríveis e ótima para “aqueles” cliques especiais. O custo benefício também compensa. Como sugestão, escolha pousar no aeroporto Santos Dumont, porque fica bem pertinho do centro da cidade. É possível ir a pé para muitos lugares, para os demais, Ônibus, BRT, Metrô, Uber / 99 Pop funcionam super bem. 
  • Negativo: Lamentável, mas a violência é uma realidade no Rio de Janeiro. Então, nada de bobear com celular na mão e ficar sempre de olho da hora das fotos. Mesmo tendo policiamento nos pontos de maior visitação, não é possível inibir as ações dos criminosos. Nada que atrapalhe a visita, mas, ter atenção é indispensável. 

Conteúdos exclusivos: @rhjpinto e @canalin__ no Instagram 

Equipe Canal In 

Repórter / Editor: Ricardo Henrique 

Produção: Jailton Sales e Ricardo Henrique 

Fotos: Ricardo Henrique e Jailton Sales – Internet

Compartilhe essa postagem