DestINos: Desembarque com o Canal In em Baixio

A Cerca de 130km de Salvador, no município de Esplanada- Ba, fica localizado o povoado de Baixio que tem cerca de 2 mil habitantes e que se tornou um dos destinos mais procurados pelos turistas durante o verão. Não é difícil entender o motivo que leva a alta procura, afinal as belezas naturais do lugar que une matas, dunas, rios, lagoas e a praia são de tirar o fôlego! A principal atração são as lagoas com águas cristalinas que conectam os amantes de sossego e aventura com as trilhas e passeios ecológicos que permitem o contato direto com a natureza.


• COMO CHEGAR
Quem quiser conhecer e desfrutar da tranquilidade de Baixio tem algumas alternativas: Partindo de Salvador é possível pegar duas linhas de ônibus que saem da rodoviária – São Francisco do Conde e Esplanada- o valor da passagem custa R$ 35,00 e a viagem dura em média 3 horas. Saindo de carro, fiz o roteiro em 1h30, é só seguir na Ba 099 (Estrada do côco) e depois ir sentido linha verde (que é muito bem sinalizada). E para quem vem de avião, é possível contratar previamente empresas especializadas em transfer para fazer o trajeto de ida e volta, o serviço custa cerca R$500,00 por pessoa.

• PASSEIOS
A pequena vila ainda está em desenvolvimento e o comércio costuma funcionar de forma mais ativa durante o verão, época que recebem um maior número de visitantes. Por isso é importante se programar antes da viagem e, se possível, ficar pelo menos dois dias no local para aproveitar com melhor comodidade. É necessário também agendar os passeios previamente com a empresa que administra o turismo da região – a Prima Imobiliários e Projetos Turísticos- que através de uma gestão sustentável conseguem manter a área de preservação ambiental tomando medidas como o controle do número de pessoas que entram e saem das lagoas todos os dias.

Os serviços podem variar de preço. A Lagoa azul, que é a mais famosa, custa R$ 30,00 o acesso, que é realizado por meio de uma caminhada de cerca de 30 minutos. O que causa baixa procura por essa Lagoa é que, por conta da diminuição do período de chuva, suas águas não ficam tão cristalinas e na tonalidade esperada. Mas, não fique triste! Outro passeio que é imperdível é “As duas lagoas”, que só é feito por veículos 4×4 e duram em média 4 horas todo o roteiro. A primeira parada é na Lagoa Verde, e não tem quem não se encante pelo lugar: águas cristalinas, dunas de areia e pequenos peixinhos que não se importam com a presença dos visitantes-.

Também incluso no passeio, a Lagoa da Panela conta com uma melhor infraestrutura: têm cadeiras, sombreiros, redes submersas e também é possível praticar esportes aquáticos como caiaque, pedalinho e stand up paddle. Como fui durante o início do outono, a chuva não me deixou aproveitar essa Lagoa, mas tenho fotos da primeira vez que fui em dezembro/2017. Esse passeio custa R$ 110,00 por pessoa.

E quem curte aventura e tem carro ou quadrículos 4×4 também pode fechar pacotes de expedições Off-Roads para ter acesso às trilhas que ficam dentro da Fazenda de 6.200 hectares, para aproveitar as exuberantes paisagens com muita adrenalina e com a segurança de ter um guia particular durante 4 horas. O custo é de R$ 190,00 por carro.


Para variar as aventuras, um dos locais procurados por quem visita a região é a Cachoeira dos Índios, localizada a 14km De Baixio. É possível chegar ao destino utilizando veículo próprio. Os nativos que vivem no local cobram uma taxa de R$ 3,00 por pessoa para o acesso a trilha de barro que tem 2km ate o local. O trajeto pode ser feito com carros de passeio ou 4×4, e, se preferir ir a pé, a caminhada dura cerca de 20 minutos. O lugar tranquilo encanta pela simplicidade e tranquilidade. Como fui durante o período de chuva, infelizmente as águas não estavam apropriadas para o banho.


• ONDE FICAR
Para aproveitar a viagem com muito conforto é preciso escolher bem o local para se hospedar. Como a vila está em desenvolvimento o comércio é fraco, tem apenas cerca de três mercadinhos e pouca opção de bares e restaurantes, e as que têm, só funcionam durante os períodos de maior movimentação. Durante a noite só encontrei uma pizzaria aberta onde a pizza grande custa R$ 35,00 até três sabores. Por isso, o bom mesmo é se organizar para não passar aperto, afinal: O sinal de celular na vila é ruim e o caixa 24h mais próximo fica a 45km de distancia, então é bom se prevenir.
Quem está planejando viajar em grupo ou quer economizar, uma boa alternativa é alugar uma casa (sites especializados nisso podem ajudar) e levar a alimentação para preparar. Outra opção mais em conta é o camping, que custa em média R$ 20,00 a diária, mas que também não inclui alimentação. Por isso quem prefere hotéis e pousadas pode escolher um que caiba no bolso: Os preços podem variar de R$ 90,00 a R$ 500,00 a diária para um casal com direito ao café da manhã. Entre tantas opções me hospedei na pousada Aldeola, que fica na melhor localização do povoado, a escolha levou em consideração a estrutura completa que eles oferecem: com apartamentos arejados e confortáveis, incluindo quartos para família; piscina; wi-fi; restaurante que fornece almoço e jantar com preços acessíveis e opções variadas de cardápio; além de ter a facilidade de contratar todos os serviços de passeio diretamente com a recepção.


A pousada fica em frente à praia, que por conta do mar agitado e das fortes ondas atrai mais os surfistas por não ser aconselhada para o banho. O lugar mais calmo e os nativos aconselham o mergulho é a barra, onde tem o encontro do rio com o mar. Fica apenas a uns 800 metros e o clima tranquilo é uma ótima opção para aproveitar a paisagem e curtir um dia de sol. Mas, é bom se prevenir e levar cadeiras, sombreiros e um cooler para aproveitar merecidamente os encantos do lugar.

 

 

 

Equipe Canal In

Repórter Juliana Neves

Editor Ricardo Henrique

Fotos Juliana Neves

Compartilhe essa postagem