Resenha IN do Filme “Ford vs Ferrari” (Ford v Ferrari, 2019)

A história recente do cinema proporcionou a “redução” do gênero automobilístico, a reprodução de carros de corrida à cenas envolvendo homens valentões, com músculos rasgando a camisa, repletos de frases de efeito e explosões claustrofóbicas que invadem as telonas. Porém, uma coisa que permanece, não importa o tempo, é o fato de que corridas de carros sempre foram um atrativo para o público, tornando-sealgo lucrativo para a indústria cinematográfica.

A corrida para o Oscar começou cedo, e apesar de filmes como Coringa e Era Uma Vez em Hollywood figurarem como grandes candidatos, Ford vs Ferrari figura entre os candidatospara a premiação.

Lançado originalmente no Festival de Toronto desse ano, o filme conta a história real do designer automotivo americano Carroll Shelby (interpretado por Matt Damon) e do piloto britânico Ken Miles (interpretado por Christian Bale). Juntos, eles precisam construir um carro de corrida para a Ford Motor Company, que seja capaz de quebrar a hegemonia dos carros da Ferrari, durante a corrida mais longa do planeta: as 24 horas de Le Mans, na França.

Com essa premissa, a história é desenvolvida a partir da relação de cumplicidade/amizade entre Shelby e Miles. Quando Shelby é contatado pela Ford, por intermédio de Lee Iacocca (interpretado por Jon Bernthal) para desenvolver um carro que fosse capaz de vencer e ser superior aos modelos produzidos pela Ferrari, Carroll afirma que de nada adianta elaborar o carro dos sonhos se não houver alguém que seja capaz de conduzi-lo, de entende-lo. E, esse piloto é, justamente, Ken Miles.


Miles é o personagem com o melhor arco dramático da trama. Conhecemos sua esposa,
Mollie (interpretada por Caitriona Balfe) e seu filho, Peter (interpretado por NoahJupe). Bem desenvolvido, encontra em Christian Bale uma performance digna de indicação ao Oscar (ganhar o prêmio, com a forte concorrência que terá, talvez não esteja em discussão). A natureza explosiva do personagem o faz arremessar uma chave inglesa na direção de Shelby, em pleno preparativo para uma corrida.

Por conta da sua natureza, e prevendo uma possível deterioração da marca caso Miles participasse como piloto da Ford durante Le Mans, Henry Ford II (interpretado por Tracy Letts) e Leo Beebe (Josh Lucas) recusam a recomendação e travam um embate pessoal com Shelby, que aposta todas as suas fichas na competência do amigo.


Matt Damon possui uma interpretação discreta, ofuscada pel
a performance de Bale. Juntos, os dois figuram como protagonistas da história e traduzem o companheirismo, a amizade para as telonas. Se falta prudência em Miles, sobra em Shelby. Um serve como exato contraposto do outro, equilibrando a narrativa.

No campo das atuações, destaca-se também a performance do Jon Bernthal, que deixa de lado o papel de brutamonte para viver uma espécie de publicitário, que tenta convencer (e motiva) todos ao seu redor. Por sua vez, Caitriona Balfe interpreta a mulher de Miles e, apesar de limitadas, suas aparições se destacam, principalmente pelo fato de, ao seu redor, terem apenas homens e estes o desprezarem-na, como se ela não existisse.  

Durante a reprodução da Le Mans, a maior corrida do mundo, em 1966, o cuidado estético é enorme, para retratar, dentro dos padrões hollywoodianos do cinema atual, como foi aquela corrida dos anos 60. Apesar da cansativa ideia de um circuito com duração de 24 horas, quando recortado para as telonas, exibindo-se apenas os melhores momentos, a sensação de imersão é imensa e você se pega torcendo para a dupla Miles – Shelby.

A direção do James Mangold acerta em reproduzir um filme biográfico com elementos contemporâneos (nas corridas, principalmente), tendo em seus protagonistas os elos da história. Se não acontecer algo similar ao ocorrido com “O Primeiro Homem”, Ford vs Ferrari tem tudo para figurar entre um dos grandes ganhadores da noite do Oscar no ano que vem.

NOTA: 8,5/10

Ficha Técnica:

Ford vs Ferrari (Título Original: Ford v Ferrari)

Duração: 152 minutos

Gênero: Ação, Biografia, Drama

Direção: James Mangold

Estrelando: Christian Bale, Matt Damon, Caitriona Balfe, Jon Bernthal e outros

Estreia Nacional: 14 de novembro de 2019

 

Equipe Canal In

Repórter: Marco Dias

Editor: Ricardo Henrique 

Fotos: divulgação 

Compartilhe essa postagem