Terceira edição do Festival TOCA terá etapa virtual no Rio de Janeiro

O evento homenageia com shows inéditos Dominguinhos, que completaria 80 anos neste fevereiro e inclui concurso de canções com premiação para 12 finalistas

Em um ato de resistência, o Festival TOCA terá uma etapa virtual para abrir a sua terceira edição, no próximo dia 19 de fevereiro, com a transmissão ao vivo gratuita, pelo YouTube, de três shows inéditos, realizados no Teatro Riachuelo, em homenagem aos 80 anos de Dominguinhos (1941-2013), com direção musical de Marcelo Caldi.
Por conta da pandemia do novo coronavírus, o evento precisou se reinventar e, após ser selecionado pelo edital Fomenta Festival RJ, da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Aldir Blanc, conseguiu fôlego para realizar uma etapa digital com os shows e também com uma etapa regional do Festival da Canção, em que músicas inéditas poderão ser inscritas pela internet.
O TOCA foi idealizado e tem a direção geral de Andréa Alves, da Sarau Agência. A curadoria é de Alfredo Del-Penho e Pedro Luís, cantores, pesquisadores e compositores de música brasileira. Também curadoras da edição nacional do projeto, Vivi Borges assina a coordenação de produção desta etapa carioca e Michelly Mury é a responsável pela produção artística.
O Festival nasceu para promover o diálogo e a conexão entre diferentes gerações musicais. Ao relembrar a força dos festivais da canção em uma nova era digital, o TOCA busca oferecer ao público uma programação diversificada, que contemple toda a riqueza da música brasileira.
A ocupação urbana – marca do evento, que lotou a Praça Mauá e o Centro do Rio com atrações gratuitas, entre shows, palestras e mesas de debate – não será possível desta vez por conta do isolamento social. Em compensação, a transmissão ao vivo e gratuita dos shows vai garantir que o TOCA possa chegar a todo o mundo, através das telas de TVs e de celulares.
‘O TOCA foi criado para mapear e estimular a produção musical no Brasil. Esta etapa carioca será uma oportunidade de entender como funciona o processo dentro do Rio de Janeiro, estado que acolhe muitos compositores de diferentes regiões do país’, analisa Andréa Alves.

Uma noite especial para Dominguinhos
Para celebrar o legado do artista pernambucano, a apresentação foi dividida em três momentos: Instrumental Sanfônico (com a Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro, de Marcelo Caldi), As Canções de Domingos (com Durval Pereira, Beto Lemos e Marfa Kourakina e participação de Marcelo Mimoso e Juliana Linhares) e O Pé de Serra, com a participação de Lucy Alves. Dominguinhos faria 80 anos neste sábado (12), exatamente uma semana antes do show.
José Domingos de Moraes, o Dominguinhos, nasceu em Garanhus (PE) em 1941. Começou a carreira aos oito anos de idade, quando começou a tocar e compor as primeiras músicas. Um ano mais tarde conheceu Luiz Gonzaga e passou a fazer parte da vida do lendário Rei do Baião. Além de convidá-lo para sua banda, o próprio Gonzagão o ajudou a produzir o primeiro LP, em 1964.
Com mais de 40 discos gravados ao longo de quase seis décadas, Dominguinhos também se destacou como autor de sucessos populares, como ‘Isso aqui tá bom demais’, ‘Eu só quero um xodó’ e ‘De volta para o aconchego’. Entre seus parceiros estão Chico Buarque (‘Tantas Palavras’, ‘Xote da Navegação’), Djavan (‘Retrato de vida’) e Gilberto Gil(‘Lamento Sertanejo’). Como instrumentista, acompanhou Caetano Veloso, Gal Costa, Rita Lee, entre outros.
Etapa Rio do Festival da Canção vai premiar 12 canções inéditas
Concebido para valorizar a canção brasileira, o TOCA se tornou também um veículo de incentivo para compositores, através do seu Festival da Canção. Nada menos do que 1557 novas canções de 296 cidades diferentes foram inscritas na última edição.
Os 12 finalistas vão receber R$ 800 (cada) e os três vencedores ficarão com mais R$ 3 mil (cada). Não existe um único vencedor, mas uma trinca de escolhidos para o prêmio final.
Nesta primeira etapa, apenas os participantes do estado do Rio de Janeiro poderão concorrer. Nas próximas etapas do TOCA, o concurso seguirá aberto para todo o Brasil.


A Sarau e o TOCA adotaram todas as medidas previstas na legislação para enfrentamento à disseminação da COVID-19, de forma a zelar pela saúde de toda a equipe contratada e permitir o exercício da profissão com segurança, antes e durante a realização do espetáculo. Antes do início dos ensaios, todos os profissionais envolvidos cumpriram quarentena e fizeram testes de COVID-19.

Ingresso consciente
Todas as atividades do TOCA são gratuitas. Em um momento tão complexo para os profissionais da cultura, o evento optou pelo ingresso voluntário e consciente, em que cada espectador faz a colaboração com a quantia que puder. O valor arrecadado ajuda a enorme cadeia produtiva que é necessária levantar um projeto cultural deste porte. São músicos, produtores, técnicos de som, luz e vídeo, cenógrafos, equipe de transmissão, carregadores, entre muitos outros. Esta etapa virtual do TOCA envolveu mais de 70 profissionais das mais diferentes áreas. O ingresso consciente poderá ser adquirido através do Sympla.

Festival TOCA – Homenagem a Dominguinhos
Show transmitido ao vivo pelo YouTube
19 de fevereiro, sexta-feira, a partir de 19h
Programação:
19h – Instrumental Sanfônico
Com a Orquestra Sanfônica do Rio de Janeiro e convidados
20h – Canções de Domingos
Camerística Sanfônica + trio formado por Durval Pereira, Beto Lemos e Marfa Kourakina
Participação de Marcelo Mimoso e Juliana Linhares
21h – O Pé de Serra
Participação de Lucy Alves

Compartilhe essa postagem