Cinema

Documentário sobre escritora lésbica mais censurada pela Ditadura no Brasil terá exibição em Salvador

O Museu de Arte da Bahia (MAB) receberá no dia 25 de abril, às 18h, a exibição gratuita do documentário “Cassandra Rios: A Safo de Perdizes”.

Após exibições e debates em espaços culturais de São Paulo, o documentário chega a Salvador, que recebe este importante registro da vida da maior escritora lésbica do Brasil.

A sessão do documentário será seguida de bate-papo com a diretora Hannah Korich e mediado pela cineasta Fabiola Aquino. Além da exibição, o público também contará com a venda de títulos literários de escritores LGBTQIA+ da Editora Malagueta.

O documentário retrata a trajetória de Cassandra Rios (1932-2002), escritora lésbica mais censurada pela Ditadura Civil-Militar brasileira (1964-1985) sob alegação de pornografia com 36 livros apreendidos, o que levou à sua bancarrota e ao fechamento de sua livraria. Cassandra foi a primeira autora a abordar o lesbianismo de forma aberta na literatura brasileira, tendo começado a publicar em 1948, e a primeira também a falar da mulher como um ser sexual, que tinha desejo. Bestseller absoluta nas décadas de 60 e 70, com mais de um milhão de exemplares vendidos, é autora de títulos como “A Tara”, “Tessa, a Gata”, “Volúpia do Pecado”, “A Paranóica”, entre outros.
O projeto conta com o apoio do Museu de Arte da Bahia, site Dois Terços e Mercure Hotel Pituba.

Serviço
Exibição gratuita do documentário “Cassandra Rios: A Safo de Perdizes”.
Data: 25 de abril
Horário: 18h
Ingresso: Gratuito

Equipe Canal In
Repórter | Editor: Ricardo Henrique
Foto: ascom

admin

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário